domingo, 16 de agosto de 2015

Comino- Blue Lagoon

Mais um dia bem passado e desta vez a escolha foi Comino, outro arquipélago de Malta, mais pequenino entre Malta e Gozo.
Com a experiência de Gozo resolvi comprar um bilhete de barco que parte de St Paul's Bay e passa o dia em Comino e volta ao final da tarde. Nada de transportes públicos. Queria passar um dia sem preocupações e aproveitar ao máximo desse dia.
Então vi algumas promoções e resolvi pelo Sea Adventure, que estavam a fazer por 15€ e então lá fomos. A visita incluía, visita às Caves, Crystal Lagoon, Comino, passagem pelo "elephant Head" que é apenas uma rocha que de uma certa posição parece um elefante. Promovem também barco com fundo de vidro, o que parece ser fantástico, mas não é! É um local bem reduzido com umas janelinhas pequenas e nada de especial se vê do mar, mas ok, valeu a pena! Gostei da viajem.

O barco parte às 10:30 de St Paul's Bay, mas se puderem estar antes para escolher um lugar melhor, vale a pena! Nós embarcamos às 10:15 e estava completamente cheio de gente. Existe espaço suficiente para ir sentado, tudo bem até à primeira paragem, que é em Crystal Lagoon durante uma hora. Aqui podemos saltar do barco, nadar fazer snorkeling etc. mas voltar para o barco e apanhar um pouco de sol, não, porque não há espaço. Mas são apenas alguns minutos até à próxima paragem, Blue Lagoon! Atenção que é preciso saber nadar aqui não há pé, são água um pouco profundas.
O mar aqui é lindo super limpo. Adorei a vista.



















Depois de uns belos mergulhos, vamos então para Blue Lagoon, mesmo ao virar da esquina.
Chegamos a Blue Lagoon, uma vista lindíssima! Aqui ficamos por 4 horas. A água num azul maravilhoso uma temperatura morna, super agradável de nadar, ohhh.

















Este é um dos lados da lagoa.
Agora o que foi desagradável e fica como dica, é o seguinte:
O mar é sem duvida maravilhoso, mas à volta é só rocha e bem dura, não dá para deitar e mal dá para sentar! É necessário levar algum equipamento para o efeito e ter alguma atenção com o sol, pois não há uma sombra.


















Este é o único local com cadeiras e chapéus, apenas se podem sentar, não dá para deitar e estão cheios de gente! Então, duas cadeiras e um chapéu custa 20€!!! Esta foto não será vista em nenhum dos sites onde se compram os bilhetes para claro não assustar as pessoas. Mas esta é a realidade. Existem algumas roulotes a vender comida, bebida e frutas, o que é bom. Existem também hamburgers e wraps vegetarianos. Mas comer ao sol com o rabo numa rocha dura não é a melhor coisa do mundo.

















Depois de uns bons mergulhos só apetece mesmo é deitar a descansar. Lamento, mas não é possível. Para mim foi a parte má desta viajem, porque se tornou muito cansativa. No final e de volta ao barco fui para o interior, fresco, não aguentava mais o sol.
Ficam mais algumas imagens deste local. Para mim, é como estar numa piscina gigante!!!
Durante as 4 horas que ficamos lá, dá para ver a quantidade de barcos que chegam com pessoas e voltam.









domingo, 26 de julho de 2015

Gozo - Malta

O nosso primeiro dia em Gozo.

Acordamos cedo e partimos de St Paul's Bay até Cirkewwa para apanhar o o barco ( Ferry) até Gozo. Gostei muito da viajem no Ferry super rápido e há a toda a hora. Horários do Ferry.
O valor dos bilhetes são de 5€ por pessoa.

















A ideia de ir a Gozo, não era explorar tudo num só dia até porque vivemos em Malta, podemos ir mais vezes. Queríamos ir até à praia e conhecer um pouco daquele arquipélago. Por isso usamos apenas autocarros para nos deslocarmos lá. Se for uma viagem de um dia, aconselho vivamente a comprarem um Signtseeing porque a rede de transportes não é lá muito boa. Apenas passam de hora em hora e mesmo num local tão pequeno acaba-se por se perder o dia todo à espera do autocarro. O terminal de autocarros é em Victoria e de lá saem para todo o lado e voltam, ou seja, vão e voltam ao terminal para ir a outro lado qualquer. Não existem outros pontos de partida e isso claro faz perder o tempo todo e os horários claro são impossíveis de combinar entre todos os autocarros.
Desta forma fomos ao mesmo café na estação de Victoria 3 vezes!!! Assim que chegamos, para tomar o pequeno almoço, numa hora de espera por um autocarro durante o dia, paramos para uma bebida e por fim enquanto esperávamos mais uma hora pelo último autocarro de retorno a casa.

Começamos por visitar Cidadela em Victoria, o que poderia ser algo super interessante, para mim tornou-se irritante. Toda a Cidadela está em obras, mas em toda a parte sem excepções. Poderiam fazer por partes de modo a que os turistas pudessem visitar, mas não! Não existe qualquer atractivo em visitar com as obras e eles nem sequer se preocupam com isso. Não arranjam o caminho, nada, uma poeirada horrível, saímos de lá completamente sujos e com o calor, suor e pó, dá para perceber a perfeita combinação! Grrrr
Deixo uma  imagem do estado dos caminhos, um cartão de visita para os turistas.

















A sério que não consegui absorver nada de interessante. Talvez quando as obras terminarem.

Visto isto decidimos ir até à praia e a escolha foi, Ramla Il'Hamra.
















Quando avistei a praia a vista foi de cortar a respiração, Linda! A foto não lhe faz justiça. Mas estávamos no topo, do penhasco, onde fica Calypso Caves. Resolvemos descer por ali, pois, o difícil foi achar caminho, mais um desafio. Lá descemos, entre pedras e carrascos, conseguimos finalmente chegar à praia. Ficamos na praia algumas horas, foi super relaxante o mar é super baixo, tem de se andar bastante para ter a água pela cintura, mas muito agradável. Existem dois snack bars, casas de banho publicas e duches. Gostei muito, recomendo.

Daqui resolvemos apanhar o autocarro de volta ao terminal em Victoria como sempre e apanhar outro em direcção a Window Azure para ver o famoso pôr do sol. Neste local existiam apenas um restaurante e uma carrinha a vender gelados, o snack bar estava fechado. Confesso que foi aborrecido, nada para fazer enquanto se espera pelo pôr do Sol!




















Esta é a paisagem que nos assiste. Aqui nestas rochas esperámos. Apenas algumas pessoas se encontravam no local, mas aconselho algo muito importante, repelente de mosquitos!!!! Assim que o sol se começou a pôr, era vê-los em volta das nossas cabeças, mosquitos gigantes.. claro não se safei, fui picada!

















Adoro esta! Acho que aquelas duas pessoas ficaram ali mesmo bem. Deram alguma qualidade à foto!
.....
Agora vem a melhor parte desta história! Relaxamos um pouco a ver o pôr do sol e resolvemos por fim fugir dos mosquitos, e fomos para a paragem do autocarro e percebemos que não haviam autocarros. O ultimo tinha partido a alguns minutos, mas nem demos conta disso! Um momento de desespero, como vamos sair daqui? Lição aprendida, nunca, dependendo de transportes, não verificar a que horas é o último. Mas não há nada para fazer naquele local a não ser ir ver o pôr do sol, como pode não existirem transportes depois desse acontecimento? E quando olhámos bem à nossa volta, estamos sozinhos no local não existia ninguém! Como foram embora? Tinham carro, apanharam o autocarro e não vimos? Mas lembro-me que ainda haviam pessoas lá, quando resolvemos sair e de repente nada! Começa a escurecer e nós lá perdidos!
Começamos a andar na esperança de encontrar um local onde ainda houvesse um autocarro para Victoria e daqui outro até ao Ferry. Eram 9h horas da noite, eu sabia que haviam Ferrys à noite, mas não sabia qual o último, nem o último autocarro até ao Ferry... bem, começamos a andar e bem rápido, pois não queria ter de dormir numa rua qualquer em Gozo! Sim, porque cometemos mais um erro, levamos dinheiro, mas deixamos o cartão em casa, não tínhamos intenção de gastar muito, apenas passar um dia diferente e voltar para casa à noite para dormir. Então, mesmo que o pior acontecesse não tínhamos dinheiro para dormir ou seja lá para o que for. O desespero e o cansaço eram tal que eu só queria ficar em qualquer lado a dormir, mas como tal não era possível, então vamos ter de dar tudo para chegar a a casa rápido.
Vou abrir outro paragrafo aqui na história,
O meu namorado tinha uns chinelos que já não estavam lá muito bons... e eu sempre a dizer, "compra uns chinelos antes que esses rebentem", "não leves isso para Gozo, ainda rebentam lá e depois vai ser um problema". Quando chegamos a Gozo existiam algumas lojas mas poucas e mais uma vez eu  relembrei-o sobre os chinelos.... "compra agora"... e ele nada. Não te preocupes! Mas eu estava a ver acontecer...

Claro está, que quando estamos na azafama de voltar para casa, o chinelo REBENTA!
Já não bastava, não saber como voltar para casa, ter de andar até não sei onde... e agora um pé descalço?

Andamos e lá chegamos a uma paragem de autocarro, felicidade, ainda havia um autocarro para Victoria. Esperámos e chegamos finalmente a Victoria às 10h da noite, mas um autocarro já tinha partido, esperámos mais uma hora no café, pelo último às 11h da noite até ao Ferry. A boa noticia é que o Ferry funciona toda a noite. Quando chegamos ao terminal do Ferry havia um, mesmo a sair e ainda o apanhamos, mesmo a correr a pagar os bilhetes, sim porque no Ferry só se paga de Gozo para Malta e não o contrario.
Já passavam das 11:30h da noite e finalmente na ilha de Malta, que alívio! Vamos então apanhar o autocarro para casa e outra fantástica surpresa, não haviam mais autocarros. Fica mais um aviso, durante a semana com excepção aos fins de semana um pouco até mais tarde, não há transportes. Ou seja, o Ferry funciona e depois tem de se chamar um táxi. Portanto se não quiserem gastar esse dinheiro extra é bom que verifiquem as horas dos transportes. Como saímos dali para casa? Haviam dois rapazes da Lituânia com o mesmo problema e já tinham chamado um táxi, aproveitamos a boleia e demos-lhe 10€ para nos deixar em casa uma vez que ficava no caminho. E foi assim, finalmente em casa!!!!! Era exactamente meia noite. Esta foi a melhor parte, uma hora desde Victoria em Gozo até casa em St Paul's Bay.
No final ainda nos rimos bastante de tudo, principalmente de vir todo o caminho para casa com um chinelo apenas! :)

A minha conclusão, Gozo e mesmo Malta, não estão preparados para receber e dar condições ao turistas. As coisas não funcionam devidamente e não há grande preocupação da parte deles, portanto, temos de fazer o trabalho de casa direito. Verificar sempre os horários, mas cuidado quando se vai no último.. convém estar antes, porque eles também não cumprem horários. É bastante frequente partirem antes do tempo.
Gozo é um local muito pacato, com vistas interessantes, mas aconselho que usem o seightseeing, ou aluguem um carro ou moto, para verem tudo com rapidez e eficiência.
Este foi o meu primeiro dia, irei voltar e depois conto mais.




Voltei a Gozo!!!!!
Desta vez, comprei bilhete para o Sightseeing este aqui. A escolha foi porque este tem relato em português e faz os locais todos em uma só volta. O facto de ter língua portuguesa é bom, mas sinceramente a voz parecia de uma adolescente e falava mal português, dava erros e tudo! Enfim, siga. A ideia era passar apenas um dia e não ficar parados muito tempo para ver tudo ao máximo. O que ficou difícil na mesma. Os dias são grandes, mas esses autocarros terminam às 5 da tarde, por isso há que correr. Não consegui ver tudo, mas do que vi foi bom e diverti-me imenso. Mas apenas um dia em Gozo, ou se dá a volta a todo o lado ou se vai à praia, não dá para fazer tudo, apesar de pequeno, vale sempre a pena dois dias.
Onde parei e o que vi.

La rambla bay, novamente. Mas apenas do tôpo o que é sem duvida a melhor vista. Ah, uma coisa boa deste autocarro é que vai ao topo onde se pode tirar as melhores fotos como a que está em cima.

Ta pino. Linda! Para quem goste de visitar igrejas vale a pena sair do autocarro, se for como eu, que só gosto de apreciar a arquitectura, não vale a pena sair, vai perder 30m que vão parecer uma eternidade e perde tempo nas outras visitas. Uma foto como esta pode ser tirada do próprio autocarro. E é a única coisa para ver naquele local.


Xewkija, vale a pena ver, mas apenas tive a oportunidade de tirar uma foto do autocarro, no último do dia.

Victoria, também conhecida por Rabat. Super curiosa para saber como andavam as obras. Como falei em cima estava muito mau na altura em que visitei. Agora estava o espaço bem cuidado. As obras continuam, mas os caminhos já estavam arranjados e deu para ver a beldade e o encanto da vila. Tal como o nome Rabat em Malta, cidade medieval, são super parecidas. 

Marsalforn Bay, apesar de não conseguir encontrar nenhuma foto. Não me lembro se tirei até. Era uma baía pequena com algumas casas e cafés. Paramos para um café apenas.

Xlendi bay. Aqui paramos para almoçar e perdemos mais tempo, mas muito agradável. Foi onde me diverti mais. O almoço foi também um momento de relaxar, sem a pressa de chegar ao fim do dia, o local é relaxante mesmo.






Bem acho que foi tudo. Desta vez cheguei cedo a casa.
E no fim antes de ir para casa uma foto a gatos malteses!!


domingo, 3 de maio de 2015

Festivais de fogo de artificio em Malta

Não sou grande apreciadora de fogo de artifio, até porque é poluente e perigoso. Mas entendo o entusiasmo em assistir a um grande show the pirotecnia.

Aqui em Malta, fazem festivais de fogo de artificio em várias cidades, é uma grande atracção para os Malteses e turistas. Malta apesar de uma ilha bem pequena possui cerca de 35 fábricas de pirotecnia, incrível! Dá para perceber o quanto eles adoram. Então estes festivais não são apenas representados pelas fábricas maltesas, mas também por empresas internacionais.
Ontem foi aqui em Bugibba. Como não estava para ir até à multidão ao fundo da rua, fui até ao terraço e assisti de lá.
Aqui estão algumas fotos.




















Uma curiosidade à cerca de todo este espectáculo é que eles velam isto muito a sério! Existe até um record no Livro do Guinness em 2011 com a chamada Roda de Catarina, uma espiral de fogo de artificio.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Threading

Não resisto a contar a minha experiência com Threading aqui em Malta.
Faço threading à cerca de 3 anos e não quero usar cera nunca mais. Bem, como vim para Malta tive de procurar onde fazer, mas parecia muito difícil encontrar e entrei em fase de desespero... mas não uso cera na zona do buço mesmo, até porque estou a tentar tratar o melasma na zona e a cera iria piorar a situação.
A informação na internet é praticamente nula, não encontrava nada. Então, decidi começar a perguntar às miúdas do meu trabalho e praticamente toda a gente sugeriu o mesmo sítio, apesar de caro. Aliás bem caro, mas o desespero era total, então lá fui. O Local que falo é a roseberry em Valletta, uma loja de maquilhagem. Lá fui eu e sinceramente fiquei muito desapontada com serviço e a dificuldade para se arranjar tempo para fazer a zona do buço que são apenas 2 minutos! Desisti, pagar por um mau serviço, não!
Noutro dia em conversa com uma moça que trabalha perto de mim e que vinha no mesmo autocarro que eu, lá lhe perguntei uma vez que moramos no mesmo local, seria maravilhoso que ela me indicasse algo perto e quem sabe mais em conta.
Surpresa, ela indicou-me um local, onde fui e adorei! Mas foi uma experiência totalmente diferente mas com resultados satisfatórios. Então eu fui a uma barbearia! Sim um senhor árabe que corta cabelo a homens e faz barbas também sabe fazer threading, utiliza em sobrancelhas dos homens e sem problemas atende mulheres, faz threading em todo o rosto. Eu só fiz a zona do buço, paguei 3€. Adorei, o senhor super simpático, muito perfeccionista, um threading super delicado que nem um pouco rosada fiquei na área.
A Barbearia fica na Triq Isouard, St Paul's Bay. Junto à Organic House.

domingo, 5 de abril de 2015

Vender artigos usados

Quando decidi mudar-me, tive de me desfazer de muita coisa e tentei lucrar um pouco com isso, uma vez que se pode vender de tudo em Londres!
Coloquei as melhores peças de roupa no Ebay e algum mobiliário no Gumtree. Aconselho a preparar tudo com um mês de antecedencia, pois há artigos que demoram a ser vendidos e outros em 10minutos.
Mais para o final e já quase sem tempo, pesquisei alguns sites que compram artigos em 2ª mão e claro não oferecem tanto dinheiro, mas é uma forma rápida que lucrar qualquer coisa.
Vou dar exemplos de sites que eu usei e que funcionaram bem, recebi o meu dinheiro a tempo e horas e têm várias formas de pagamento até mesmo Paypal.

Para roupas utilizei o Genie Recycling, não oferecem muito dinheiro, mas quando não há tempo e de qualquer forma ia deixar numa loja de caridade, sempre fiz uns trocos. Eles enviam um saco e vão a casa recolher, nem sequer me dei ao trabalho de levar toda aquela roupa à loja.

Vendi também alguns livros no Momox, foi o que me ofereceu mais dinheiro em quase todos os meus livros. O único inconveniente deste site é que temos de pagar a embalagem onde os enviamos, pois não enviam qualquer embalagem para o efeito. Mas o envio é claro, pago por eles.

Vendi também um telemóvel no Mazuma, enviam o envelope para o envio e também, não há qualquer despesa.

Note que é necessário registar no website, fazer o envio e esperar que o pagamento seja feito. Dependendo do site, demora por vezes uns dias, mas eu utilizei e recebi o dinheiro dentro do prazo previsto.
Outra informação importante é que todos os artigos não podem estar danificados, usados sim, mas ainda em condições de uso, pois podem reduzir o valor a pagar ou até mesmo não pagar. No entanto em caso de duvida podem sempre contacta-los para saber se aceitam ou não o artigo que têm.
No caso do Genie Recycling, eles vendem a roupa e recusam muita coisa, mas no site diz o que eles aceitam e não. O que estiver sujo ou muito usado eles sabem que não vende, então também não pagam. Mas eles explicam isso nos termos e condições. Não se faz dinheiro aqui, é uma reciclagem de artigos, em vez de deitar fora ou deixar de forma gratuita em contentores.
No Momox por exemplo eu tinha livros de escola que nem usei, perfeito, mas outros usei as duas primeiras folhas e apaguei! Pagaram-me igual. Tinha um dicionário em que a capa estava uma pouco amarrotada do uso e pagaram-me da mesma forma.
No caso do Mazuma, o telemóvel que enviei funcionava, era bloqueado, não era muito antigo, mas antigo considerando o avanço da tecnologia.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Fazer amizades em Londres

Em Londres por incrível que pareça é onde se pode sentir completamente sozinho no meio de tanta gente!!
Constantemente ignoramos toda a gente á nossa volta, pois é tudo uma multidão! Vamos trabalhar, perdemos algumas horas do nosso dia, mais o trabalho, pouco dá para socializar e por vezes nem sequer se tem grandes amizades. Alguns colegas de trabalho que com o tempo se podem tornar amigos ou colegas de casa, mas nem sempre isso acontece. Então, uma pessoa olha á volta e não tem quase ninguém.
O que vou falar é como socializar, fazer amizades em Londres.
O que não falta em Londres são opções para pessoas se encontrarem e tentar fazer amizades, pois o problema da solidão é bastante comum. Por isso, se a solidão em Londres é o teu problema, visita e inscreve-te nestes sites, chama alguém com quem te relaciones um pouco mais e pede-lhe para te acompanhar, pois não te sentirás tão sozinho, ou vai mesmo só, não há problema algum.

Estes sites são bastante interessantes e julgo que suficientes opções para te divertires e fazeres amizades, pois têm imensas actividades e podes também criar um evento tu mesmo. Desta forma encontrarás pessoas com os mesmos gostos. Não são apenas umas festas onde as pessoas se encontram a beber uns copos, também tem, claro, mas podes participar em eventos como desenho, museus, actividades físicas, jogos, etc. Procura a tua actividade ou passatempo preferido, acredito que encontras. Descobrirás qual a tua melhor forma de te relacionares e participar e de certeza que vais fazer amizades!


Meetup
Couchsurfing
CitySocializer
Metro

terça-feira, 31 de março de 2015

Yoga em Londres

Sempre frequentei aulas de Yoga e sem dúvida Yoga é o meu desporto favorito e quando se gosta e se pratica dificilmente se deixa de praticar.
No entanto quando comecei a viver a Londres, não foi fácil a minha adaptação e claro continuar com as aulas de Yoga com a frequência que estava habituada, infelizmente!
A pesquisa por aulas de Yoga também não foi a mais rápida, não porque não exista oferta, mas sim pela acessibilidade, disponibilidade e valor das aulas.
O sistema mais comum é pagar por aula o que ronda os 8£, o que não é de facto a minha modalidade preferida, pois cada vez que vou custa-me a pagar e faz-me não ir!
Experimentei em ginásios, como o LA Fitness, mas as condições não me eram muito favoráveis uma vez que teria de ter contracto e nem sequer tinham aulas todos os dias. Depois fui a uma aula experimental no Fitness First, uma vez que era um pouco mais barato, mas não gostei do ginásio para começar, nem as condições eram apropriadas para aulas de Yoga.
Frequentei por algum tempo o Better Gym, ginásios mais baratos, os chamados "Concil Gyms" têm praticamente um pouco de tudo para além de ginásio e as aulas de Yoga também eram boas. Mas dependendo de cada ginásio, suas regras. No que costumava ir, ao pé da minha casa em Bayswater, era horrível conseguir frequentar uma aula, uma vez que teria de fazer uma marcação com quase duas semanas de antecedencia! Ora eu sei lá da minha vida amanhã.... quanto mais para a semana. Ou seja este sistema, para mim, também não funciona. Mas conseguia facilmente ir a uma aula no ginásio de Tottenham Court Roud  por exemplo, tinham uma forma mais fácil de trabalhar e é sem duvida um dos melhores.
Encontrar um centro de Yoga a um valor razoável, também não é tarefa fácil, confesso. No entanto por conveniência encontrei um centro de Yoga o Triyoga no Soho, pois ficava a 5m a pé da minha escola e desta forma ía todos os dias depois das aulas. Pagava 100£ off pick!!! Sem contractos. Mas ía, todos os dias de Segunda a Sexta. Para mim foi a melhor forma até certa altura. Este espaço tem excelentes aulas, mas um pouco pequeno e o pessoal não é o mais simpático. O melhor deste espaço de Yoga é ter uma enorme variedade de tipos de yoga, como o Vinyasa Floor,( um dos meus favoritos) Ashatnga, Iyengar e muitas outras variações. O Triyoga também existe em outros locais como, Camden, Chelsea e Covent Garden. Existem valor mais baratos para contratos. No Triyoga também têm, Pilates e fazem tratamentos. As aulas de Yoga começam entre as 6.00 e 7.00 até 20.00 praticamente a toda a hora do dia. Infelizmente, mais alguns meses e não pude frequentar mais.
Mas claro, não podendo ficar muito tempo parada encontrei outra opção uma vez que estava mais estabilizada, fiz contracto com Virgen Active eles têm aulas todos os dias e são boas. Para além de outras aulas que se pode fazer, uma vez que se é sócio. E eu que adoro um jacuzzi e uma sauna, lá era uma maravilha. Acho que vale o dinheiro, 80£ mensais para frequentar qualquer um.


Restaurantes Vegetarianos em Londres

Vamos falar de comida! Como vegetariana não como sempre em restaurantes vegetarianos, mas adapto-me facilmente a qualquer menu. Pois nem sempre estou com pessoas vegetarianas e nem sempre posso gastar muito dinheiro, como acho que é o caso dos restaurantes vegetarianos! Infelizmente, um bom restaurante vegetariano custa um pouco acima da média e confesso que não entendo bem porquê?! Desta forma como mais em casa, ou encomendo de uma local loja chinesa. ( ou encomendava uma vez que não estou mais em Londres) mas vou mencionar alguns restaurantes que fui e gostei e desta forma recomendo!
De uma forma geral, adoro a atmosfera de um restaurante vegetariano. A simpatia de quem serve e de quem frequenta. O único senão, que quase sempre acontece é o espaço. São na sua maioria muito pequenos e estão super cheios por vezes, eu só vou se não estiver muita gente, normalmente vou sem pressa, num dia de folga a uma hora menos atribulada.
Acrescento que restaurantes Indianos, Libaneses e Turcos também têm várias opções vegetarianas!

Adoro o Tibits, fica em 12-14 Heddon Street uma perpendicular à Regent Street. Ambiente acolhedor e simpático, decoração muito relaxante, espaçoso e tem esplanada.
Food for Thought fica na 31 Neil Street, Covent Garden. Boa comida, ambiente agradável, apenas peca na decoração. Entramos e damos de caras com a cozinha e vamos para a cave onde é a sala.
Vantra Vitao em 25-27 Oxford Street, gosto muito também. Boa selecção de comida, bastante saborosa e sumos naturais muito bons, ambiente rústico e relaxante.
My Village Café 37 Chalk Farm Road, em Camden Town. O pessoal não foi o mais simpático como habitual, mas foi bom ter lá estado e voltarei. A comida é muito boa, a decoração super rústica!

sexta-feira, 20 de março de 2015

Em Malta

Pois é, mudei-me. Desta vez para Malta!

















A pergunta é sempre a mesma. Porquê Malta?
Queria acima de tudo, experimentar uma outra cidade. Claro que não me faltavam escolhas! Mas enumerei as seguintes para Malta:
Bom clima, mar perto, possibilidade de trabalho, habitação mais barata, salário aceitável e tranquilidade. Viver aqui é como no Algarve praticamente, mas sem as belas praias do Algarve, confesso. Calmo no Inverno e super turístico no Verão.
Não há qualquer problema não saber falar maltês, eles falam inglês!

E, olhem só o que eu encontrei!





















As pegadas inglesas, as cabines telefónicas, marcos do correio e até o Palácio de Buckingham a fazer a tradicional troca de guardas!


sábado, 14 de fevereiro de 2015

Londres, como escolher onde morar?

Como escolher onde morar em Londres? Norte, sul, Este Oeste? É difícil, mesmo! Mas a vantagem é que Londres é tão gigante e tem tantas zonas suburbanas que parecem cidades dentro da cidade.
Londres tem 2,6km2 e o distrito de Lisboa 2,7km2, dá para imaginar porque Londres tem tantos locais diferentes.
A difícil tarefa é encontrar o local perfeito, mas comecemos por entender as caracteristicas de cada local e assim escolher o que mais se identifica connosco.
Como já tinha referido, para encontrar casa em Londres, temos de ver os acessos, tempo e custo.
Um ponto bastante importante é que viver em Londres, não é viver com Ingleses, é viver numa cidade multicultural, numas zonas mais que outras, claro.

Vou começar por zonas mais baratas de viver em Londres:

Enfield, Winchmore Hill, Oakwood, Southgate,
Bem a Norte, Oakwood e Southgate a Norte da Piccadilly Line, as outras zonas mais afastadas das estações de metro, mas têm comboio. Esta área é tranquila e familiar.

Tottenham Hale,
Norte Victoria Line, pouco agradável de viver, não tem grande oferta, mas fáceis acessos.

Wood Green,
Norte Piccadilly Line, parecido com Tottenham Hale, mas mais evoluído tem acessos muito bons e encontra de tudo perto, mercados, lojas, cinemas etc.

Leyton, Leytonstone
Zona a Este da Central Line, nada de especial mas de fácil acesso.

Redbridge, Grange Park,
Situa-se a Este da Central Line, fácil acesso e é uma das áreas mais verdes dos subúrbios de Londres, com cerca de 35 parques.

Penge, Sydenham, forest Hill, Crystal Palace,
Zona Sul, Overground. Acessos menos fáceis de metro, mas boa rede de autocarros e comboios.

Plaistow, East Ham, Ilford
Zona Este, District Line e Hammersmith e City Lines, linhas de comboio, esta zona tem bons acessos, mas não é muito agradável viver lá, mas é apenas a minha opinião.

Canning Town,
Zona Sul Este, acesso de DLR, mais afastadas mas com vista agradável, muitas casas perto do rio. Zona calma, bem como outras zonas do sul do DLR.

Lewisham, Deptford,
Zonas Sul Este mais a propriamente a Sul de DLR, Lewisham tem também acesso a comboio, são zonas agradáveis.

Acton, White City, Shepherd'd Bush
Os acessos não são maus, mas também não é o melhor local, mas no entanto está mais central, ainda na zona 2 de Londres.

Colliers Wood,
A Sul da Northern Line, bons acessos e boa área.

Kingston Upon Thames
Fica a Sul Oest de Londres, uma zona bem interessante para os amantes da natureza. Os acessos não são tão tão fáceis, mas beneficia de uma óptima área, casas e natureza.

Perivale, Greenford, South Ruilip,
Zona Oest da Central Line, nada de muito animador, mas também não é mau. Os acessos também não são os melhores.

Bons locais de se viver em Londres
Burn Oak, Finchley, Highgate, Archway, Hampstead, Kilburn, Swiss Cotage, Bayswater, Earl's Court, Hammersmith, Clapham, Greenwich, Canada Water, Limehouse, Liverpool, Angel, Balham, Batersea. 

Locais VS Personalidade

Locais de boa diversão noturna:
Stoke Newington, Clapton, Brixton, Bethnal Green, Stockwell, Angel, Islinghton, Camden, Dlaston,
Alternativos:
Camden, Bethnal Green, New Cross, Dlaston
Multicultural:
Acton, Stoke Newington, Willesden, Brixton, Peckham, Tooting, Camberwell, Streatham, Bow,
Piturescos:
Maida Vale, Greenwich, Highgate, Barnes, Hampstead, Richmound,
Hurbano:
Holborn
Posh:
Chelsea, Holland Park, St Jonh's Wood, Barnes, Westminster, Plimco, South Kensinghton, Knighstbridge, Hampstead, Maida Vale, West Brompton,





segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Parques em Londres

Regent Park



















































Chegam lá de metro através da Bakerloo line. Mas são 10minutos a pé de Oxofrd Circus



Holland Park






















Holand Park é um parque pequeno, mas muito giro! É inspirado na cultura Japonesa como atracção principal, mas também um local relaxante e de entretenimento para adultos e crianças também.






















Situação na estação de Holand park, central line.


Hampstead Heath





















Hampestead Heath é um park grande e montanhoso, mas é uma bela caminhada! Como fica a norte e é bem alto, dá para dar uma olhadela a Londres do seu topo! Vale a pena.



















São várias as formas de chegar lá.
Do topo, Hampstead Heath (Overground) ou Hampstead (Northern Line) Ou subir, através da estação de Belzise Park( Northern Line) ou Gospel Oak (overground)


Crystal Palace Park




















Como dá para ver uma das atracções deste park são os dinaussauros esculpidos em grande escala. Mas este park para além de um espaço de lazer tem como intuito um local de eventos desportivos uma vez que existe um pista de atelectismo, ginásio e outras actividades desportivas.

















Chegar a Crystal Park, Bem a sul, de Overground, estação Crystal Park. Ir até Brixton, Victoria Line e depois apanhar o autocarro Nº3 que demora quase meia hora. Ou ir de comboio (trem) a partir das estações de London Bridge, Clapham Junction, Victoria.

Greenwich



















Imperdível, Greenwich Park é simplesmente deslumbrante! A vista do topo é lindíssima, podem também visitar o meridiano.
Para chegar a Greenwich, apanham o DLR direcção Sul.


Hyde Park

















O Hyde Park é enorme! Situado bem no coração da cidade, foi um dos que mais visitei, seja para um café, uma sandes no jardim, para uns momentos de relax e umas belas caminhadas!
Mas podem alugar uma bicicleta da Barclays e fazer a visita de bicicleta, muito agradável!
Mas há muita coisa para fazer no Hyde Park, existem muitas actividades, desde natação, futebol, tennis etc. Para além destas actividades o Hyde Park é o palco de grandes concertos. No Inverno existe a chamada Winter Wonderland uma feira com carroceis.