segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Dicas para poupar dinheiro

Como poupar dinheiro contado por uma gastadora!
Eu era uma pessoa que nunca juntava dinheiro, se ganhava 1000 gastava 1100. Para mim pensar em poupar significava não me divertir e não abdicava desse pequeno prazer.
As dicas que vou dar são para quem precisa e quer juntar dinheiro, ou também quem quer evitar gastar tanto mesmo que não pense em poupança.
Porque me tornei poupada? Um dia frustrada com a vida e sem dinheiro, como era habitual, olhei para tudo o que tinha como roupa, sapatos etc e que nunca tinha usado ou usado apenas uma vez. Caiu a ficha, tinha feito uma viagem ao mundo, ou pelo menos a vários lugares. Também pensei noutras questões: como podia ter uma boa conta no banco ou tirado um curso, em vez de ter gasto mal e sem pensar e agora a passar dificuldades. Percebi que tinha de definir prioridades, isto no meu caso, mas cada um tem o seu.
Agora quem me viu e quem me vê, percebe que penso duas vezes antes de gastar e digo não muitas vezes e ando com as finanças mais equilibradas.
Nem todas as opções se vão encaixar no seu perfil, adapte-se às que mais se adequam ao seu estilo de vida e às que se pode comprometer. Poupar dinheiro implica uma coisa sacrifício, sim e muito lembre-se disso. Nada será possível sem se fazer um sacrifico aqui ou ali.
Por isso aqui ficam algumas dicas:

- Ter um mealheiro.
Sim vale a pena e só abrir mesmo na data que estipula e colocar o dinheiro conforme planeado. Convém, para que se junte mais dinheiro e esta tem sido a opção mais usada por todos é colocar apenas moedas de 2€ para fazer mais dinheiro e vai ver que faz. Por exemplo junte para as férias, ou para algo que queira comprar, quando chegar ao fim do ano da poupança vai ver que fez uma boa quantia quase sem se aperceber e sem esforço. Mas não se esqueça de colocar as moedas sempre que as tiver, se não vai chegar ao fim do ano e nada. Elas não se reproduzem, infelizmente.

- Evite pequenos gastos diários.
Nós portugueses não passamos sem parar em todos os cafés para o dito cafezinho e um pastel de nata. Tornamos estes hábitos como muito importantes no nosso dia a dia e não conseguimos passar sem eles. Estipule um montante para gastar diariamente conforme o seu orçamento mensal e com o que pretende poupar.

-Poupe no pequeno-almoço e almoço fora.
Outro habito bem português. Ir de manhã ao café tomar o pequeno-almoço e almoçar fora na pausa de almoço do trabalho. Esta despesa é capaz de ser a maior do mês se tiver este habito diariamente. Tente preparar as suas refeições em casa, há receitas simples e saudáveis que vão melhorar o seu orçamento mensal significativamente. Se perto do seu local de trabalho houver uma área ao ar livre aproveite e vá arejar e leve a sua marmita.

- Reduza ou acabe com os vícios.
Esta é dura, acabar com um vicio como o de fumar é impossível para muitos. Tente reduzir pelo menos e que para além de melhorar a sua saúde não gasta tanto.

- Não use o carro em distancias curtas.
Por vezes só para fazer uma reta que demora 5 minutos a pé vamos buscar o carro e poupamos apenas uns 2 minutos. Aprecie andar a pé uma pouco mais ou ande de bicicleta também. Melhora a sua capacidade física e até mental e poupa na gasolina.

- Divida o carro.
Sempre que possível partilhe o transporte com colegas. Ou se preferir ou não tiver com quem partilhar, já há sites que orientam nesse sentido, o chamado carpooling. O transporte fica mais económico que apanhar transportes. Deixo aqui alguns sites para consulta.
BlaBlaCar
BoleiaNet


-Faça férias mais económicas.
Se me disserem que não posso ir de férias eu entro em loucura. Preciso de sair para qualquer lado sempre que possível. Mas evito grandes gastos. Faça uma lista do que é mesmo importante para si nas férias e veja onde pode cortar e onde e quanto pode gastar. Mais uma vez importante, não se exceder mais do que pode, para não voltar com a corda ao pescoço. Em Portugal as férias até podem ser bem baratas se sair for para si além do orçamento. Mas lembre-se de fazer um orçamento sempre. As regras de poupança mantêm-se e há sempre possibilidade de fazer férias sem gastar muito. Por vezes não vamos de férias para não gastar e acabamos por gastar mais a ficar em casa.

-Evite jantar fora todas as semanas.
Ter amigos e família é bom. Mas implica muita festa! Ora é um aniversário, uma comemoração, porque chove, porque está sol, só porque sim! Esta poderá ser a parte mais difícil de dizer não. Mas selecione os momentos mais importante para participar e tente estar com amigos sem gastar tanto. Podem sempre reunir-se mais em casa para um chá ou algo pouco dispendioso, fazer um pic-nic no jardim. Nós somos muito sortudos de ter dias muito solarentos mesmo no Inverno há que aproveitar mais o ar livre, por enquanto ainda não se paga! Voltar aos velhos tempos, quando era miúda ficávamos na rua à conversa horas a fio, agora a malta jovem tem de se encontrar em qualquer lado, cafés ou bares pouco se sabe aproveitar a natureza.

-Troque roupas com amigas.
Acredito que isto se encaicha mais nas mulheres. Sim porque nós temos roupa para todas as ocasiões. Trocar alguns tops e vestidos etc. Estamos sempre fartas de usar a mesma coisa e ir trocando vai fazer-nos sentir que temos algo novo e não gastamos a comprar novo. Ultimamente, quando tenho de ir a um casamento vou à casa das amigas experimentar vestidos e normalmente tenho-me safado. Eu tenho andado em total renovação do meu roupeiro, bem desde há anos.

-Venda o que não precisa.
Esta também não é tarefa fácil confesso. Tente vender o que não precisa para comprar aquilo que realmente precisa. Existem os sites online e lojas da Cashconverters. Pode dar uma vista de olhos no meu post acerca de venda de artigos usados AQUI.

-Pague com dinheiro.
Esta foi para mim a tarefa mais fácil. Comecei a levantar o dinheiro que me comprometo a gastar e não uso o cartão. Claro que está na minha carteira para uma eventualidade, mas não uso. Quando pagamos com dinheiro temos mais noção do que gastamos, mas fica o aviso, caso faça compras guarde sempre os talões de compra ou elimina provas de compra, porque é sempre fácil perder. No entanto se preferir use apenas o cartão no caso de compras para garantir uma prova de compra em caso necessite. Nunca perca talões e tenha sempre atenção às datas em que faz compras para não ficar com um artigo indesejado por não ter talão!

-Não vá passear ao Shopping.
Se precisa de juntar dinheiro passear num centro comercial, é a morte do artista. Se precisa de espairecer vá andar, aproveite a natureza, acredite que faz melhor à saúde e à carteira.

-Use a natureza para o exercício físico.
Felizmente hoje em dia há imensos ginásios low cost, muito bom! No entanto, pode sempre optar por fazer exercícios ao ar livre, junte-se com amigos ou procure grupos de várias atividades como andar de bicicleta, andar, correr e outros. Cada vez há mais adeptos deste tipo de exercício de certeza que não vai faltar companhia.

-Faça uma lista para o supermercado.
Faça uma lista semanal, pense uns minutos sobre as refeições que vai fazer (crie uma ementa) os ingredientes que já tem em casa e os que precisa comprar. Evite comprar em excesso ou ter em falta algo que terá de correr a um supermercado para comprar, gastando combustível, tempo e acabar sempre por se comprar algo mais.
Também dentro deste tópico, compare preços. Experimente outras marcas mais baratas e compare preço e quantidade. Por vezes se olhar rapidamente para o preço e escolher o mais barato pode trazer algo mais barato mas com uma quantidade muito inferior a outro artigo parecido apenas um pouco mais caro. Sempre que possa aproveite promoções. Compras inteligentes fazem grandes poupanças.
E por favor diga não ao desperdício, cada vez que deita fora comida ou alimentos com prazos de validade terminados está a deitar o dinheiro no lixo, pense nisso.

-Se puder não compre sem pensar primeiro.
Este sistema também já adotei. Adoro, mas não compro! Tenho de pensar e ver se realmente me faz falta e se vale mesmo a pena comprar, por exemplo se vou dar o devido uso. Por isso vou dar mais uma volta, pensar no assunto e normalmente volto para casa sem comprar...
A execpção a isto é quando saio para comprar algo que precise mesmo e encontro, aí compro mas nunca sem ver se há algo do género mais barato na loja ao lado. Também antes de sair para comprar já dei volta ao roupeiro para ver se não há nada para lá que nem me lembre.

-Crie uma conta poupança.
Estipule um valor a poupar numa conta à parte. E ainda se puder deixe de ter tantos cartões de crédito, se não justificarem, porque só no valor das anuidades já está a poupar e por vezes esses cartões têm obrigação de fazer gastos.




sábado, 10 de setembro de 2016

Vender artigos usados em Portugal

Vender roupa e outros artigos usados tem sido um tema em destaque. Toda a gente se quer ver livre de algo e o grande problema é que parece haver muita opção, mas na realidade poucas funcionam assim tão bem.
Vamos destralhar. Os portugueses estão lentamente a perder o preconceito, de comprar artigos usados, como roupa e outros artigos pois agora o que vale é pagar pouco. Há que ter algo em consideração; quem compra usado, não compra por não ter dinheiro, bem como quem vende também não é pobre.
As razões para comprar em segunda mão são diversas. Oportunidade de comprar um artigo luxuoso por metade do preço, ou mesmo que não seja luxuoso, mas não tem a intenção de usar muitas vezes, como por exemplo um vestido ou uns sapatos para um casamento. A moda está sempre a mudar.
Outra razão importante é a reutilização, poupança de energia e água e desta forma o meio ambiente.  Nem todos pensam assim, mas há muita gente como eu que faz os possíveis para não acumular lixo e que tenta sempre contribuir para a sustentabilidade do planeta.
Alguns artigos nem foram usados, têm etiquetas! Comprar em segunda mão está na moda!

Eu tenho sido uma vendedora "exemplar" mas confesso que a tarefa é árdua. Vendo no OLX quase tudo e o único problema são os tarados sempre a enviar mensagens, mas é só bloquear sempre que mensagens parvas apareçam. Por isso não se exponha muito neste tipo de sites e não deixe o seu contacto telefónico visível. Eu não deixo o meu contacto nem coloco fotos minhas e nem a localização é certa. Mas também tem o lado positivo, às vezes vende. Para vender online há que ter paciência, nem sempre se vende logo e há que fotografar e tudo mais, mas agora o OLX tem um arquivo dos artigos anteriormente colocados que poderão colocar novamente quando o prazo acabar sem ter de recorrer a todo o processo novamente.
Outro problema que encontro com estes sites é o facto de não terem meios de pagamento associados. Ou seja apenas serve para anunciar mas não funciona como site de vendas e isso implica uma negociação entre o vendedor e cliente, que poderá não correr tão bem. Até à data comigo tem corrido bem, mas não acho 100% seguro.
Outros sites de vendas online:
Coisas
Custo Justo
Roupeiro


O Ebay também muito conhecido e com uma plataforma exemplar com pagamentos diretos é o meu preferido, contudo não consigo trabalhar com ele em Portugal. Acho muito complicado e diferente do Ebay em Inglaterra, ando a ver se consigo descomplicar esta situação e voltar a vender pelo ebay apenas.

Outras vendas são as feiras.
As feiras de artigos usados podem ser divertidas ou uma seca! Ter de se ficar o dia todo e pode-se vender ou não. Algumas feiras pedem montantes desde os 15€ até 25€. Para vender artigos baratos, sinceramente não justifica muito para mim.  Mas a ultima que fiz era gratuita, só se perde o tempo e o trabalho de levar a tralha toda. Há mais feiras como a que fui em várias localidades basta fazer a inscrição e eles são rápidos e acessíveis na resposta. Estas feiras são na zona de Cascais.
Garden Sale

Feiras da bagageira (Car Boot Sales)
As feiras da bagageira que dependendo do local podem custar entre 2 a 30 euros diários e convém ter um carro grande ou não leva lá grande coisa. Adoro a ideia, sinceramente, mas certas organizações pedem muito para este tipo de evento, eu considero 20 ou 30€ muito caro. Mas há algumas mais baratas também, é uma questão de procurar. Adoro este conceito de venda é mais prático, pois não é necessário andar a montar barracas na feira e desmontar, apesar de levar menos artigos.
Para saber tudo acerca destas feiras da bagageira, vá à página do Facebook deles e encontra as datas,  localização e pode também fazer a sua inscrição por lá.

Lojas de venda de roupa em segunda mão.
Existem também alguma lojas de artigos em Segunda mão que compram à consignação apenas, aliás são quase todas mesmo. Vou agora tentar deixar em alguma lojas com essa modalidade a ver como funciona. Embora eu não seja muito apologista de andar cá e lá, prefiro o dinheiro na hora e deixar o artigo. O meu tempo também custa dinheiro...

Encontrei a Escolhido a Dedo em Torres Vedras, que passou a comprar os artigos, em vez da consignação, aleluia! Mas a fila de espera é enorme. Terão de passar por lá ou enviar os artigos para a loja e eles analisam e pagam o valor que acham justo pelas peças que eles considerem ter a possibilidade de vender. O único problema que eles têm de momento é que têm muita procura e não têm mãos a medir... por isso os artigos até serem aprovados irão levar uns dois ou três meses. Mas o projeto parece-me muito bom e espero que para o ano já consigam dar vazão a pessoas como nós desesperadas para despachar a tralha. Ainda sugeri abrir uma loja em Lisboa, isso é que era. Até à data ainda não encontrei.

Também encontrei em Viseu a 4R'S uma loja que compram mas a um preço muito reduzido (reciclagem de roupa mas boa) e as roupas têm de estar em bom estado, que eu acho que só se justifica quando não se quer mesmo e não há outra solução e é necessário esvaziar o roupeiro. Os valores destes andam por volta de 1,5€ o quilo por roupa que não seja de marca e 2€ por roupa de marca. Ora há que saber escolher bem as peças, se for por exemplo um blusão muito leve que não tenha um quilo, não compensa. Mas esta também não deixa de ser uma boa solução para a limpeza do armário! Um não quer, outro precisa e alguém tem um emprego. É positivo!



Para quem tem roupa de marca, classe alta.
A Loja Baú segunda mão em Lisboa, que trabalha também à consignação de 50%. Para deixar os seus artigos  basta ligar e marcar um dia para levar os artigos, mas também pode enviar caso não possa deslocar-se à loja. Esta loja destina-se a marcas de classe média. Os artigos ficam na loja por três meses e depois serão devolvidos ou por falta de reclamação enviados para instituições de caridade.

Em Leiria, Paradoxo. Esta loja vende artigos de classe média alta também e à consignação. Para vender aqui terá de se deslocar à loja não poderá enviar os artigos, ligue para a loja e marque a sua visita.

Para vender roupa de marcas de Luxo.
Sim falamos de marcas luxuosas verdadeiras, não vale a pena tentar vender aquela malinha falsificada daquele mercado duvidoso.
Existe Lux-a-Porter uma loja destinada exclusivamente à venda online de artigos de luxo. Poderá contactar a loja por email enviando fotografias dos artigos e desta forma a representante da loja irá fornecer-lhe um valor aproximado para os artigos em questão. Para a venda dos seus artigos deverá depois deixa-los pessoalmente ou enviar. Os artigos ficam na loja à consignação por um período de quatro meses e serão devolvidos ao fornecedor ou enviados para instituições de caridade se não forem reclamados. A sede da Lux-a-porter fica em Setúbal.

Outra loja mas física é a Quartier Latin, situada no Porto. Também trabalha à consignação. Eles pedem que envie fotos primeiro para poderem avaliar. Esta loja também vende online.


Vender roupa e outros artigos na mesma loja.
Agora pode fazer isso numa só loja. A  fica em Oeiras e compram quase todo o tipo de artigos. Para a venda terá de marcar uma visita e depois dirigir-se à loja para avaliação dos artigos. Esta loja funciona à consignação também e o valor é de 50%. Os artigos ficam por um mês. Para além da loja física em Oeiras eles vendem online. Uma recomendação feita pela loja foi, caso pretendam fazer o uma compra online e pretendam levantar na loja não efetuem o pagamento, pois o sistema assume os portes de envio automaticamente, escrevam um mensagem a dizer que vão levantar e não façam o pagamento.
Esta loja não aceita sapatos usados, o que pode levar caso estejam como novos e até podem ser aceites, mas a regra principal é não aceitar sapatos. Também não aceitam cassetes e enciclopédias antigas. Contudo leve o que tem na sua visita e será discutido o que é aceite e não e em caso de duvida contacte a loja.


Vender roupa de criança.
A Kid to Kid compra e estão em várias localizações.

Em ultimo caso, deixar num contentor da Humana próximo. Eles fazem a triagem do que ainda podem vender ou não. Não compram roupa apenas aceitam a roupa que você não quer.

Vender outros artigos usados.
Se quer vender outros artigos que não sejam roupas pode claro usar os sites online acima listados ou utilizar lojas como:
Cashconverters
Cashneed

Feiras de velharias e antiguidades.
Consulte neste blog Cultura e Lazer, as datas das feiras em todo Portugal.